Posições sexuais que pouca gente coloca em prática

Cidade

 

Descubra como funciona a posição 68 e muitas outras que nem todo mundo coloca em prática, mas que podem garantir bons momentos de prazer

Já ouvir falar do 68? Quando se fala em posições sexuais os parceiros logos se lembram do 69 e outras mais tradicionais. Mas existem muitas outras posições bem diferentes que oferecem conforto e muito prazer na transa para cada parceiro. ‘Importante lembrar que nora H, o casal deve sempre dividir os desejos e compartilhar juntos os momentos de prazer’, diz Carla Cecarello, sexóloga do site de relacionamentos C-date (www.cdate.com.br).

Posição 68: para muitos que desconhecem, falar da posição 68 pode soar estranho, mas, de acordo com Carla Cecarello, sexóloga do site de relacionamentos C-date, o maior prazer da posição 68 pode ser desfrutado, principalmente, porque os corpos ficam muito em contato um com o outro. Um dos dois vai deitar sobre o parceiro, como se fosse um 69, mas de costas. Segundo a sexóloga, quem está por cima e vai receber o sexo oral tem condições inclusive de, ao ficar de costas, sentir o pênis do outro e todo o corpo do parceiro. “Esse contato corporal é bastante gratificante”, diz Carla. Se o homem for deitar por cima da mulher, ele vai sentir os seios no corpo dele. “Então, é um contato interessante. É uma posição que se o homem for deitar por cima da mulher ele precisa ser magrinho, pois tem uma massa muscular maior o que provoca um peso maior”, ressalta a especialista.

Um de frente para o outro: Uma outra posição interessante para o casal é quando um senta de frente para o outro e o homem sentado de pernas abertas recebe a mulher que vem por cima também de pernas abertas e se põe por cima dele. A penetração ocorre com um de frente para o outro. “Então, eles se abraçam, os seios podem encostar no peito do parceiro, podem trocar olhares, mais próximos”, observa Carla. A penetração, de acordo com a sexóloga, fica bem direta e os movimentos podem ser bem interessantes, porque o clitóris fica bem encostado na pelve do parceiro, o que dá uma sensação de conforto e bem estar muito grande porque estão muito próximos um do outro.

De ladinho: esta posição, também conhecida como a famosa conchinha, segundo a sexóloga, ajuda o casal a ficar abraçado com o corpo lado a lado. “Nesta posição a penetração é feita de uma forma bastante delicada, porém, com movimentos ritmados o que permite um desfrute do contato corporal”, aconselha a especialista. O homem pode acariciar os seios, o clitóris ao mesmo tempo em que a abraça com as pernas e faz a penetração. “Então é uma posição muito boa para o casal”, reforça Carla.

O que nem sempre funciona: da mesma forma que existem posições que são interessantes, outras podem causar desconforto para um dos lados, ressalta a sexóloga do C-date. É importante, principalmente que os homens saibam. Aquela posição em que a mulher fica por cima do parceiro pode não ser muito confortável para ela, porque provoca um cansaço maior, uma vez que ela tem de ter o controle dos movimentos. Se para ela é ruim, a posição pode ser muito benéfica para o homem que tem ejaculação precoce. “Porque como é a mulher que controla os movimentos, ele relaxa e fica mais à vontade. Consequentemente, consegue controlar a ejaculação”, destaca.

A sexóloga do C-date lembra ainda que esta posição, para a mulher que tem dificuldade de chegar ao orgasmo, pode também ser boa. “Na medida em que é feita a penetração, o homem pode estimular o clitóris dela ou ela mesma pode fazer isso, que chamamos de técnica de manobra de ponte”, finaliza a sexóloga Carla Cecarello.

Posição 69: e a posição 69 é uma posição muito boa, já que ambos podem dar prazer um para o outro. É uma posição que a mulher que tem problemas de sexo oral, de receber, principalmente, ela tira o foco de atenção dela e passa todo para o que ela está fazendo pelo parceiro ao mesmo tempo. Ela não vai ficar preocupada se ele está reparando em alguma coisa porque ele também estará ocupado.

Comente sobre esta matéria ;)