Vale a pena tentar voltar com o ex?

Cidade

 

Essa pergunta pode ser recorrente para muitas pessoas que terminam relacionamentos, especialmente os de longa data. Segundo a orientadora emocional Camilla Couto, essa pergunta é muito fácil de responder. A resposta é: depende!

Voltar ou não com o ex, eis a questão! Pode ser que você esteja passando por esse dilema e queira algumas dicas. Segundo a orientadora emocional para mulheres, com foco em relacionamentos, Camilla Couto, em primeiro lugar, será preciso rever seus conceitos e ponderar friamente: POR QUE você quer voltar? “Reflita bastante sobre essa pergunta, não se apresse em ter uma resposta. Tente silenciar sua mente e ouça as vozes do seu coração e da sua intuição.  Você ainda o ama? Ainda acredita de verdade na relação? Muitas vezes, a vontade de retomar o relacionamento pode estar cheia de carências, medos, mágoas e frustrações. E aí, é bom nem cogitar o assunto”, reflete. Veja o que ela fala sobre quando vale ou não a pena voltar com o ex:

 

Quando voltar NÃO vale a pena?

Se for para retomar a convivência para fazer tudo igualzinho a como era antes, provavelmente não valha a pena.  Se for para voltar e jogar o motivo da sua mágoa na cara da outra pessoa a cada nova discussão, com certeza não vale a pena. Inclusive, se você sente que o assunto vai ressurgir inevitavelmente, é porque ainda tem algo pendente. Quando perdoamos realmente, damos o assunto por encerrado. Pense friamente: você quer voltar porque perdoou ou para ter uma chance de revanche, talvez? Ou então, para estar em uma situação de poder, já que o outro pisou na bola e você vai poder usar esse “trunfo” sempre que precisar? Caia fora. Amar não é um jogo de ganha e perde. Na verdade, quando uma relação é baseada em competição, vingança e memórias ruins, ambos saem perdendo.

Quando voltar vale a pena?

Se temos condições de aprender com o que passou, se somos capazes de perdoar e começar do zero, aí a volta é algo a ser considerado. É preciso maturidade para entender se um assunto realmente foi encerrado ou se ele está adormecido, aguardando o momento de voltar à tona. Buscar ajuda, em uma situação como essa, pode ser um bom caminho para se entender. Muitos relacionamentos são retomados depois de uma ruptura brusca, mas é preciso que haja transparência, primeiro ao se deparar com seus próprios sentimentos, e depois, na relação diária com o outro. Só assim, é possível saber se o placar está zerado. Caso contrário, é melhor deixar como está.

 

Camilla lembra que existe ainda um terceiro cenário a ser considerado: “se você tiver que convencer seu ex a voltar, definitivamente NÃO vale a pena! Muitas vezes, desejamos ardentemente retomar a relação, mas o outro não quer. E tudo bem! Jamais, em hipótese alguma, precisamos nos humilhar e mendigar pelo amor de quem não está disposto a nos amar. Por mais sofrido que seja, é preciso respeitar a decisão e o tempo de cada um. Afinal, ninguém é obrigado a sentir o mesmo que nós, certo”?

Amar é algo que está além do nosso controle. “Voltar com o ex, só se ambos estiverem conscientes e emocionalmente bem resolvidos, tiverem aprendido com as lições do passado e sentirem o desejo genuíno de que dê certo”, reforça Camilla. Recomeços exigem que deixemos para trás não só as lembranças ruins, mas TODAS as lembranças – inclusive as boas. Para voltar com o ex é preciso que os dois tenham disposição para começar realmente do zero, como se nunca tivessem se conhecido antes. Até porque, ninguém é o mesmo depois de tudo que passou.

Saiba mais: www.amarildas.com.br

 

Comente sobre esta matéria ;)