Sentar em W faz mal mesmo?

Saúde

Fisioterapeuta esclarece as principais dúvidas e dá dicas de como evitar a postura

Joelhos rodados para dentro, perninhas esticadas para os lados e os pés para trás. Olhando de cima, o formato é de W, por isso, o nome desta comum posição é “sentar em W”. Apesar de bastante confortável e segura, esta postura não é indicada por um longo período e pode acabar gerando problemas futuros. Para saber mais sobre o tema, conversamos com a fisioterapeuta Karine dos Santos, da Clínica de Terapia Cognitiva AMI.

“Quando falamos em sentar em W, a criança permanece com uma base de sustentação muito grande, e o tronco fica extremamente fixado. Logo, ela não consegue realizar movimentos do giro do tronco, por exemplo”, comenta. “A postura, que é observada nas crianças por volta dos 3 anos de idade, pode causar problemas no desenvolvimento motor, sendo a fraqueza do tronco e das pernas um dos mais comuns, pois nesta posição o corpo não se move tanto, prejudicando o desenvolvimento, e as pernas recebem mais peso”.

O que acontece também é que esta posição torna difícil executar tarefas que envolvem o uso das duas mãos juntas. “A criança só vai pegar objetos no lado direito do corpo com a mão direita, e aqueles no lado esquerdo com a mão esquerda – o pode levar a dificuldades de coordenação bilateral”, comenta a fisioterapeuta. “Sentar assim também pode causar alguns problemas ortopédicos, no quadril, no joelho e nos pés, já que gera uma tensão nos músculos, que pode inibir o movimento normal, afetando a coordenação e o equilíbrio da criança. Isso traz um prejuízo principalmente na marcha, se o seu filho senta dessa forma, provavelmente vai adquirir uma marcha com o joelho e os pés virados para dentro. Então a criança vai acabar andando batendo os seus joelhos”.

O que fazer então? Confira as dicas da especialista:

1) Se o seu filho senta em W de vez em quando ou por um curto período, pode ficar tranquilo, pois este é um hábito que desaparecerá com o passar do tempo. Agora se ele permanece nessa posição por muitas horas e todos os dias, é importante que os pais ajudem a corrigir a postura para evitar problemas futuros. Em vez de simplesmente dizer: “Não sente assim!”, a dica é sugerir outras maneiras de sentar.

2) As posturas mais indicadas são aquelas com os joelhos e pernas esticadas, ou lateralizadas. “Dessa maneira, a criança vai realizar melhor descarga de peso e o giro do tronco, que é essencial no seu desenvolvimento motor”, finaliza. Outra alternativa é a perna cruzada, sempre alternando a perna que está por cima.

3) Uma boa ideia é oferecer aos pequenos opções diferenciadas de assentos, como cadeirinhas, puffs, banquinhos e outras alternativas para incentivar a criança a se movimentar mais e equilibrar a tensão nas pernas.

4) Caso a criança continue sentando em W, recomenda-se orientação profissional. A Clínica de Terapia Cognitiva AMI, em Curitiba, disponibiliza um espaço único e profissionais qualificados para ajudar a encontrar maneiras diferentes de incentivar seu filho a se sentar em outras posições.

5) Vale lembrar que se essa postura não for corrigida durante a infância, pode gerar problemas na fase adulta. Adquirir hábitos posturais saudáveis desde criança é a melhor maneira de evitar futuras patologias, dores crônicas e alterações estruturais.

Comente sobre esta matéria ;)