6 dúvidas sobre fraldas descartáveis

Kids

As fraldas descartáveis são uma das principais aliadas nos cuidados diários com os bebês: garantem praticidade, higiene e conforto. Mas diante da enorme quantidade de informações disponíveis atualmente nos diversos meios, como internet e redes sociais, podem surgir algumas dúvidas que são importantes, já que se trata do bem-estar das nossas crianças. Selecionamos algumas questões mais frequentes e perguntamos diretamente para quem entende do assunto: o engenheiro químico, Gabriel Pelucio, consultor técnico de Higiene da BASF para América do Sul.

1- O que é grãozinho que fica dentro da fralda descartável?

Os pequenos grãos, ou gel, que se encontram no interior da fralda descartável junto com a parte macia são os polímeros superabsorventes, poliacrilato de sódio, material capaz de absorver e reter grandes volumes de soluções aquosas. É o principal responsável por promover a absorção e retenção da urina do bebê, garantindo a sensação de pele seca e saudável e permite longos períodos de utilização da fralda. Para se ter uma ideia dessa capacidade, 1g de superabsorvente da BASF retém cerca de 35 g de urina. Em água o superabsorvente é capaz de absorver ainda maior volume, chegando até 500 vezes o seu próprio tamanho.

2- Como ele funciona?

O superabsorvente absorve o líquido através do mecanismo de osmose, ou seja, o líquido ao entrar em contato com o gel é absorvido de um modo que o meio fique em equilíbrio.

3- Mas se o bebê se sentar ou pressionar a fralda, o gel libera o líquido?

A estrutura de rede tridimensional dada ao polímero superabsorvente, faz com que ele seja capaz de reter o líquido mesmo sob a pressão que o bebê exerce sobre a fralda. Os polímeros produzidos pela BASF recebem um tratamento superficial em suas partículas que promovem uma alta capacidade de absorção sob pressão, garantindo que o líquido absorvido fique retido no interior de suas partículas para garantir a secura da fralda.

4- A fralda mais grossa é mais eficiente? Tem mais grãozinho de gel?

Não necessariamente, elas podem indicar até menos gel. Fraldas mais grossas indicam alta quantidade de polpa de celulose, a fluff pulp, que possui um aspecto muito similar ao algodão, e que, por sua vez, não possui características de alta retenção de líquidos. Suas principais funções são promover a distribuição do líquido ao longo da fralda e a estabilização/fixação do polímero superabsorvente. Temos visto que o mercado de fraldas descartáveis tem desenvolvido fraldas cada vez mais finas que proporcionam maior conforto e discrição ao usuário, não só para os bebês, como também para os adultos. Essas fraldas mais finas, em sua maioria, tendem a ter maior quantidade de polímeros superabsorventes e menos polpa de celulose.

5- Ele causa alergia ou pode trazer algum prejuízo à saúde do bebê?

Não, os polímeros BASF são testados e aprovados nos testes Microbiológicos e de Sensibilização Dérmica exigidos pela ANVISA, garantindo assim sua segurança para o uso em fraldas descartáveis.

6- A BASF também produz os superabsorventes no Brasil?

Sim, na verdade a BASF é a única fabricante de polímeros superabsorventes na América do Sul. Nossa fábrica fica em Camaçari, no estado da Bahia, no Complexo Acrílico inaugurado em 2015. É uma tecnologia de última geração com alta eficiência que atende grande parte dos fabricantes de fraldas infantis e adultas do Brasil e demais regiões da América do Sul. A BASF oferece produtos da mais alta qualidade e tecnologia para os fabricantes de fraldas que produzem no Brasil.

Comente sobre esta matéria ;)