Mitos e Verdades: Micose de unha

Saúde

A Dra. Daphine Giglio, dermatologista da Clínica Carvalho Concept, esclarece as dúvidas mais frequentes sobre essa doença contagiosa, mais constante no verão.

A micose de unha, também chamada de onicomicose, é uma infecção causada por fungos que pode provocar mudanças de cor, formato e textura da unha.  Pode surgir em qualquer estação do ano, contudo, o verão é a época mais favorável para a sua ocorrência, pois, a proliferação do fungo se torna ainda mais rápida em ambientes quentes e úmidos tais como praia, piscina e vestiário.

“Por depender da velocidade do crescimento da unha, que é lenta, o tratamento pode levar de seis meses até um ano e, portanto, é sempre mais apropriado se precaver durante o ano todo, não somente no verão”, alerta a Dra. Daphine Giglio, dermatologista da Clínica Carvalho Concept.

Para dirimir algumas dúvidas frequentes, a médica, que também é Membro Titular da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), elaborou uma lista de mitos e verdades sobre o tema:

  • Unha amarelada é um sintoma de micose.

Verdade – pode ser um sinal, contudo, a deficiência de alguns minerais e vitaminas pode deixar as unhas mais frágeis, quebradiças e com aspecto amarelado. Nesse caso, o ideal é realizar exames e, se possível, tomar suplementos vitamínicos. Outros motivos podem ser o envelhecimento das unhas e o uso contínuo de esmalte.

  • A incidência de casos de micoses de unha é bem maior nos pés do que nas mãos.

Verdade – é mais comum nas unhas dos pés por esses membros estarem mais expostos a lugares quentes e úmidos, o que torna o ambiente mais propício a proliferação dos fungos e subsequente contaminação.

  • O uso de chuveiros ou duchas sem chinelos em banheiros coletivos de hotéis, pousadas ou clubes pode causar micose.

Verdade – banheiros, chuveiros, vestiários e piscinas são exemplos de locais que frequentemente abrigam os fungos, pois geram um ambiente favorável à sua replicação. Portanto é sempre recomendado o uso de chinelos nesses ambientes.

  • O uso de esmaltes causa micose.

Mito – esmaltes não causam micose, o uso frequente de esmaltes pode deixar a unha com uma coloração amarelada, o que pode ser confundido com a doença.

  • Bases fortalecedoras de unha evitam micose.

Mito – esses produtos podem deixar as unhas com uma consistência mais firme, porém, não conseguem formar uma barreira eficaz para que as unhas não sejam acometidas por fungos.

  • Alicates de cutícula e lixas de unha transmitem micose.

Verdade – tais instrumentos podem transmitir micose se estiverem contaminados por fungos, pois, esses podem permanecer por bastante tempo na superfície e, subsequentemente, conduzirem-se para as unhas. Por isso a importância de sempre levar material próprio à manicure.

  • O uso de esmaltes comuns não é aconselhável durante o tratamento de micose.

Verdade – isso porque o uso de esmaltes dificulta a penetração do medicamento. O correto é aplicar, primeiro, o esmalte antifúngico e, se necessário, usar o comum sobre ele.

  • Esmalte antifúngico é um remédio de tratamento e não preventivo.

Verdade – esse tipo de esmalte contém alta concentração de substâncias antimicóticas, que são as escolhidas para o tratamento da onicomicose.

“No mais, alguns cuidados, tais como evitar o uso de sapatos apertados, preferir meias de algodão, lavar e secar bem os pés, inclusive, entre os dedos, usar chinelos em piscinas ou banheiros públicos, usar materiais de manicure ou pedicuro próprios, além de nunca os compartilhar, e manter as unhas sempre curtas, limpas e secas são dicas valiosas para a saúde das unhas e prevenção de micose”, finaliza a Dra. Giglio.

Comente sobre esta matéria ;)