Março amarelo, lilás e azul marinho: doenças importantes para a mulher

Saúde

Endometriose, câncer de colo de útero e câncer colorretal: doenças que acometem as mulheres são temas das cores do mês de março

Março é um mês de alerta para as mulheres. Durante todo o mês, é chamada a atenção para três importantes doenças frequentes em consultório ginecológico: a endometriose, o câncer de colo de útero e o câncer colorretal, que têm campanhas massivas nos meios de comunicação, por meio das cores amarela, lilás e azul marinho, respectivamente.

A endometriose, característica exclusivamente feminina, é alertada pela campanha Março Amarelo. As mulheres são estimuladas, pela campanha, a procurar ajuda médica quando têm dificuldade para engravidar ou sentem muitas cólicas ou dor no ato sexual. “Endometriose, para que se entenda melhor, é a presença do tecido interno do útero fora do útero. É quando algumas células que revestem a cavidade uterina migram deste órgão para os ovários, intestino, trompas, peritônio e bexiga, crescendo onde não deveriam estar. Com esse crescimento, elas sangram na época menstrual e causam todo esse desconforto”, resume a Dra. Mariana Rosario, ginecologista, obstetra e mastologista, membro do corpo clínico do hospital Albert Einstein.

Se a endometriose atinge órgãos reprodutores, pode causar infertilidade. E a inflamação é a responsável pela dor no ato sexual. “É importante detectar o problema e tratá-lo. A dor também pode vir da falta de lubrificação vaginal causada pelo uso de determinados medicamentos no tratamento. De qualquer maneira, vale a pena conversar com o ginecologista, porque a vida sexual não pode ser deixada de lado e é um fator importante para ser considerado no tratamento”, defende a Dra. Mariana.

Atualmente, a endometriose é tratada conforme o grau apresentado e os órgãos afetados. Existem medicamentos específicos e procedimentos cirúrgicos para o problema. Mas, em alguns casos, é preciso combinar, também, atendimento psicológico, porque o fato de não conseguir engravidar abala muitas mulheres. “A relação da mulher com seu corpo jamais pode ser negligenciada, muito menos desassociada: não somos apenas corpo ou mente, somos o conjunto de físico com emoções. E, quando precisamos, temos de tratar ambos os lados para nos sentirmos plenas”, completa a Dra. Mariana Rosario.

Já o Março Lilás caracteriza o mês da prevenção do câncer de colo de útero, um problema causado principalmente pela presença do vírus HPV no organismo feminino. “Toda mulher precisa fazer o Papanicolau anualmente, um exame que detecta a presença de doenças no aparelho reprodutor. A partir do momento em que a mulher é contaminada pelo HPV, ela necessita ficar ainda mais atenta, fazendo a vulvoscopia e a colpocitologia oncótica, que são exames simples, realizados no mesmo momento do Papanicolau, mas que têm a função de verificar se o HPV está ativo no organismo, causando lesões. Se aparecerem sintomas, é preciso cauterizá-las, com o uso de métodos adequados, como laser ou ácidos, para que o problema não avance e o câncer apareça”, diz a médica.

Essa prevenção salva vidas, portanto, é fundamental que todas as mulheres façam seus exames anualmente.

Por fim, o Março Azul Marinho aborda o câncer de colorretal. A doença acomete não apenas as mulheres – ao contrário das duas anteriores – mas também pode atingi-las. Diarreia ou constipação (intestino preso), sensação de que o intestino não fica completamente vazio após a evacuação, presença de sangue nas fezes, dor abdominal, sensação de inchaço abdominal, cansaço e fadiga são sintomas da doença, que pode acometer mulheres de todas as idades, sendo mais frequente após os 50 anos. “Como esses sintomas podem ser de várias outras doenças, o diagnóstico não é fácil. Por isso, é preciso ficar atento, principalmente ao sangue oculto nas fezes. Fazer esse exame, após os 50 anos, é fundamental”, alerta a médica.

A Dra. Mariana Rosario diz que as campanhas das cores de março são importantíssimas para a conscientização das mulheres sobre a prevenção. “É necessário que as mulheres sempre se cuidem e tenham hábitos saudáveis, porque a Longevidade se faz com a adoção de uma vida repleta de atividade física, alimentação balanceada, atividades que estimulem a memória e as relações afetivas e relaxem o corpo e a mente. Somos seres integrais, com corpo e mente que necessitam de equilíbrio”, finaliza.

Comente sobre esta matéria ;)