67% dos infiéis não param de ver seus amantes no Natal

Comportamento & Sexo

Pesquisa do Gleeden apontou que a maioria dará um presente para seu amante; mais da metade, algum objeto sexual

Se você pensa que as festas de fim de ano são motivo para que todos (até mesmo os infiéis) queiram passar com a família, você está enganado. Segundo uma pesquisa feita pelo Gleeden, plataforma líder mundial de encontros extraconjugais feita por e para mulheres, 67% dos entrevistados afirma que busca algum pretexto para poder ver o/a amante mesmo na época de Natal. Desse total, 84% são homens e 16% são mulheres. Para falar sobre os hábitos dos infiéis neste período, o Gleeden ouviu mais de 8 mil usuários do site.

O que os entrevistados alegam, especialmente os homens, é que querem estar na companhia da família, mas também sentem saudades das parceiras nesta temporada, o que faz com que procurem por essas desculpas para vê-las mesmo que por pouco tempo. Um lugar romântico, que tenha significado para o casal de amantes, é o mais escolhido para esse encontro “clandestino” (57%).

“É possível perceber que esses encontros são habituais na rotina de quem possui um relacionamento extraconjugal. Os amantes sentem falta um do outro e também querem estar com seu parceiro ou parceira, mesmo que isso implique em uma logística muito bem elaborada. Há quem presenteie o parceiro com objetos luxuosos e quem opte por simplesmente passar o tempo juntos. Mas é claro que escolher o que vão fazer com o amante é algo com que os infiéis se preocupam – e muito”, comenta Silvia Rubies, diretora de comunicação e marketing do Gleeden na Espanha e na América Latina.

Além dos encontros, 66% dos usuários disseram que presenteariam o parceiro com algum objeto sexual para se divertirem durante as festas de fim de ano. Apenas 25% admitiu que não costuma ver o amante nessa época. No entanto, a porcentagem de usuários que pretende seguir com os casos fora do relacionamento é altíssima, passando dos 80%.

Um ano diferente, também para infidelidades

Este ano de confinamento e pandemia foi o ano da infidelidade virtual e sexting. De acordo com dados do Gleeden, houve aumentos de mais de 160% nas conexões e registros de usuários em todo o mundo nos meses mais difíceis de restrições.

Pelo mesmo motivo, o tempo médio de conexão aumentou consideravelmente neste ano: de duas para três horas.

Tudo indica que o próximo ano será de um boom virtual crescente, já que 86% dos usuários afirmaram que continuarão seus laços extraconjugais durante 2021, seja virtual ou pessoalmente!

*Pesquisa online realizada com 1º a 8 de dezembro com 8.435 usuários do Gleeden

Comente sobre esta matéria ;)