Safári é a viagem ideal para o pós-quarentena

#AgitoSP Viagens: Internacional Viagem & Turismo

Para alguns viajantes, as próximas viagens já estão começando a sair do papel. Para outros, ainda habitam apenas o mundo dos sonhos. Mas nos dois casos existem aspectos importantes a considerar, já que as circunstâncias mudaram e é necessário pensar em termos de segurança como nunca antes. Se atividades a céu aberto, privacidade, e conexão com a natureza fazem parte do que você busca, que tal um safári na África do Sul? A partir da experiência oferecida pelo Sabi Sabi Private Game Reserve, hotel localizado em reserva adjacente ao Kruger National Park, contamos porque esse pode ser o programa ideal.

  1. Depois de meses entre quatro paredes, o horizonte da savana
    O céu, a terra e a natureza selvagem a perder de vista. Depois de tanto tempo em casa, um cenário desses parece um sonho, né? Por meses nossos olhos têm estado direcionados às mesmas telas, aos mesmos cômodos, à mesma rotina. O horizonte da savana sul-africana traz o descanso que eles merecem.

  2. Aventuras ao ar livre
    E como segurança virou, mais do que nunca, palavra de ordem na hora de fazer nossas escolhas, o safári é a oportunidade perfeita não só para descansar os olhos, mas para livrar a mente de preocupações também. Todas as atividades em uma reserva privada como o Sabi Sabi são realizadas ao ar livre. Os game drives – como são chamadas as saídas para safári – são realizados em carros abertos, que geralmente levam até oito hóspedes, mas hoje estão limitados a seis, garantindo uma distância segura entre todos.

  3. A privacidade que você precisa
    Tranquiliza os viajantes também o fato de que em um hotel de luxo como o Sabi Sabi não existe aglomeração – nunca existiu, na verdade. O caráter privado e intimista sempre foi parte da experiência, e com a quantidade de hóspedes ainda mais limitada, os casais, grupos de amigos ou familiares têm espaço para ficar entre si. Depois de tempos tão complicados, quem não quer se divertir e descansar com as pessoas que ama, né?

  4. Bem-estar é a palavra de ordem
    Se o tal do bem-estar já estava em voga antes de tudo isso, agora ele parece a única opção possível. Relaxar o corpo e a mente nunca foi tão necessário e o Sabi Sabi tem as opções perfeitas para isso. Tratamentos de spa estão sendo realizados de forma segura, banheiras e piscinas estão à disposição para tardes relaxantes entre os safáris. Ah, a beleza e os sons – ou o silêncio – da savana completam a experiência.

  5. É hora de se reconectar com a natureza
    Se algo bom pode ser tirado de tudo isso que estamos vivendo, é certamente uma nova compreensão sobre como habitar esse planeta. Fazer um safári é se conectar com a natureza e ver sob outra perspectiva a vida que levamos. Acompanhar seus ciclos, admirar os animais selvagens existindo livremente, da forma como deve ser, ver o sol subir e descer no horizonte são o tipo de coisa que nos faz pensar no que realmente importa. Além disso, a emoção das experiências misturada ao conhecimento transmitido pelos guias – chamados por lá de rangers – são a lição sobre conservação de que precisamos nesse momento.

Com mais de 40 anos de tradição no mercado, o Sabi Sabi Private Game Reserve é um dos lodges de safári mais renomados da África do Sul. A propriedade fica localizada na reserva ambiental de Sabi Sands, ao sudoeste do Kruger National Park, e é formada por quatro lodges cuja decoração é inspirada em diferentes momentos históricos da África do Sul. Há o Selati Camp, em estilo colonial; o Bush Lodge, único que aceita crianças, e o Little Bush Camp, ambos repletos de referências étnicas e contemporâneas; e o Earth Lodge, cuja arquitetura e uso intenso de materiais naturais buscam refletir um futuro “eco-chic”, no qual luxo e natureza coexistem em completa harmonia.

Recentemente o Sabi Sabi foi mais uma vez nomeado um dos melhores da África do Sul pelo Condé Nast Traveler’s 2020 Readers’ Choice Awards. A Condé Nast Traveler é uma das principais publicações de viagem do mundo, levando dicas e inspiração para seus leitores. “Os resultados da pesquisa desse ano, conduzida no começo da pandemia do COVID-19, são a prova do poder duradouro de uma experiência de viagem significativa”, disse Jesse Ashlock, editor da Condé Nast Traveler nos Estados Unidos.

Diante da pandemia de covid-19, o Sabi Sabi passou meses fechado e agora reabre seguindo todos os protocolos de segurança necessários. A quantidade de hóspedes foi reduzida, garantindo maior distanciamento entre todos, e os procedimentos de higiene em áreas comuns e quartos foram adaptados e intensificados. Além disso, um clínico está presente em tempo integral no hotel para atender possíveis emergências, e um médico de plantão realiza consultas à distância, caso necessário. Quartos isolados também estão preparados caso sintomas sejam identificados.

Comente sobre esta matéria ;)