Quatro dicas sobre o uso do fio dental

Saúde

Dentista e consultora da GUM ensina como descomplicar a rotina de limpeza interdental

O fio dental é frequentemente recomendado por dentistas para completar a rotina de cuidados bucais. Ainda assim, existem muitas dúvidas sobre seu uso, como por exemplo, se deve ser feito antes ou depois da escovação, quantas vezes por dia, e se realmente faz a diferença na hora de garantir uma vida mais saudável.

Pensando nisso, Isabella Mendes, dentista e consultora da GUM, marca mais inovadora de cuidados bucais no Brasil e presente em mais de 90 países, separou algumas dicas para orientar quem ainda não se convenceu da importância do fio dental. Segundo ela, depois de três dias seguidos de uso, já é possível perceber melhoras na saúde bucal, com gengivas visivelmente mais saudáveis e menos inchadas.

Confira abaixo as orientações da especialista:

1 – O FIO PODE SER USADO ANTES OU DEPOIS DA ESCOVAÇÃO

Isabella explica que não existe uma regra para a ordem do uso do fio dental – ele pode ser passado antes ou depois da escovação desde seja feito de maneira delicada e sem pressa. Ela ressalta, porém, que uma boa dica é dar preferência ao uso antes da escovação, pois se trata de uma operação trabalhosa e que exige atenção e cuidado. “Quando deixam o uso do fio dental para depois da escovação, muitas pessoas sentem que já completaram a limpeza dos dentes apenas com a escova regular e abandonam a prática da limpeza interdental, que viria em seguida. Passando o fio previamente, o item remove a placa bacteriana que se encontra entre os dentes de maneira eficaz e sem correr o risco de deixar de lado uma etapa tão importante”. 

2 – ATENÇÃO ESPECIAL PARA A ROTINA NOTURNA

O ideal é que o fio dental seja usado em todas as escovações, ou seja, três vezes por dia. Apesar disso, Isabella conta que o período noturno é o que precisa de mais atenção quando o assunto é higiene bucal. “Durante a noite, temos redução do fluxo salivar, o que deixa os dentes e a boca desprotegidos contra cárie, gengivite e outros problemas. Como ficamos um longo período expostos às bactérias, é imprescindível que antes do sono seja feita uma rotina de limpeza completa, com atenção especial à limpeza interdental”, afirma Isabella.

3 – FIO DENTAL NÃO CAUSA SANGRAMENTO NA GENGIVA

É um erro relacionar o sangramento gengival ao uso do fio dental. “O sangramento ocorre justamente quando não é feita a limpeza interdental corretamente, o que deixa o tecido gengival mais exposto à placa bacteriana. Este é um sinal de inflamação e não pode ser ignorado. O uso frequente e correto do fio dental evita esse tipo de incômodo”, explica Isabella. Em casos de sangramento, a dentista recomenda que o fio seja passado de maneira delicada e, se não houver uma melhora no quadro, é necessário procurar um dentista de confiança.

4 – CUIDAR DA SAÚDE BUCAL É BENEFICIAR TODO O CORPO

Essa é uma das informações mais valiosas sobre o tema: problemas na região bucal podem interferir no funcionamento de todo o corpo. “Nossa boca é exposta a diversas bactérias diariamente e, se não existe limpeza adequada, uma pequena inflamação gengival pode se transformar em algo mais grave, cujos malefícios se espalham pela corrente sanguínea e podem causar problemas ainda mais sérios no corpo humano”, conta Isabella. Gengivite e periodontite são alguns exemplos de quadros que podem surgir a partir da falta de higiene e do acúmulo de bactérias. De acordo com Isabella, é essencial que se procure um especialista para evitar que as doenças tenham desdobramentos complicados e as bactérias atinjam órgãos como o coração.

[themoneytizer id=”16685-16″]

 

Tagged

Comente sobre esta matéria ;)