Projeto ‘Música nos Hospitais’ retoma apresentações

Cidade

Após iniciar uma peculiar edição em 2020, com concertos transmitidos de forma on-line para pacientes e funcionários de unidades de saúde da capital paulista, o projeto ‘Música nos Hospitais’ inicia 2021 com uma apresentação da Orquestra do Limiar, regida pelo maestro Samir Rahme, para o Hospital Geral do Grajaú, a qual será transmitida ao vivo em telões espalhados no térreo, sala de colaboradores, espaço do refeitório e corredores dos 2º, 3º, 4º e 6º andares.

A iniciativa da Associação Paulista de Medicina – APM é uma realização do Ministério do Turismo com projeto aprovado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura e, pelo segundo ano, conta com a parceria do Aché Laboratórios Farmacêuticos. Em sua 14ª edição em curso, o projeto precisou alterar o formato original para se adaptar às medidas alinhadas aos cuidados essenciais para se evitar novas contaminações pela Covid-19. Dessa forma, em vez de a Orquestra do Limiar  se apresentar no saguão e nos corredores dos hospitais, como normalmente ocorre, o concerto – com 50 minutos de duração – é transmitido ao vivo a partir da sede da instituição no canal do Youtube TV APM e exibido em TVs, telões ou paredes dos hospitais.

Vale ressaltar que, mesmo nesse formato, os propósitos desta iniciativa mantêm-se inalterados, conforme afirma o diretor cultural da APM, dr. Guido Arturo Palomba. “Nosso objetivo sociocultural é amenizar a rotina hospitalar e, ao mesmo tempo, proporcionar contato com a arte e a cultura por meio da realização de concertos de música erudita e instrumental”, diz ele, lembrando que o programa ocorre desde 2004. Desde então, foram realizados 189 concertos, distribuídos em 58 hospitais da capital e munícipios paulistas, além de 10 localizados em outros Estados brasileiros, atingindo mais de 60 mil espectadores entre médicos, enfermeiros, funcionários, pacientes e familiares.

Efeitos positivos

Estudos da Associação Americana de Musicoterapia (American Music Therapy Association – AMTA) e da Federação Mundial de Musicoterapia (World Federation of Music Teraphy – WFMT) indicam os efeitos positivos da música no organismo. Conforme afirma o maestro Samir, “a música é um medicamento e, dependendo da forma como você a conduz, pode trazer alívio para as pessoas. O semblante dos pacientes muda depois dos concertos”, diz, complementando que o concerto contribui para que aquele dia ou aquela semana seja melhor para os pacientes.

Esses benefícios, aliás, também são comprovados por diversas associações médicas. A música tem o poder de ajudar a diminuir a ansiedade e o desconforto durante procedimentos médicos, reduzir efeitos colaterais de tratamentos mais agressivos, como quimioterapia e radioterapia, e auxiliar a reabilitação física. Nesse sentido, pesquisa feita pela Associação Paulista de Medicina com o público do projeto nas últimas edições identificou que 78% dos pacientes que assistiram às apresentações conseguiram driblar o peso emocional dos dias de internação e tratamento. Cerca de metade deles viu nas apresentações uma forma de esquecer, momentaneamente, de seus problemas de saúde.

SERVIÇO

HOSPITAL GERAL DO GRAJAÚ

Data: 10/2/2021 (quarta-feira)

Hora: 12h30

Concerto on-line: https://www.youtube.com/watch?v=TvL6AR6k_7M  

Local de apresentação da orquestra: Associação Paulista de Medicina, Av. Brigadeiro Luís Antonio, 278, Centro

Local de transmissão: Rua Francisco Octávio Pacca, 180 – Parque das Nações, nos seguintes locais: Térreo, Sala dos Colaboradores, Espaço do Refeitório e corredores do 2º, 3º, 4º e 6º andares.

Formação da Orquestra do Limiar

Regência: Samir Rahme

Spalla: Marcos Scheffel

Violino I: Mariya Mihaylova Krastanova, Gabriel Gorun, Nikolay Iliev Iliev e Ricardo Sanzine

Violino II: Kleberson Buzo, Leticia Andrade, Jair Guarnieri e Tiago Paganini

Viola: Elisa Monteiro e Gilvan Calsolari

Violoncelo: Mayara Alencar e Fabio Petrucelli

Contrabaixo: Thiago Hessel

PROGRAMA*

  1. J.S. BACH (1685-1750) – CONCERTO BRANDEMBURGO Nº 3
  2. W.A. MOZART (1756- 1791) – PEQUENA SERENATA NOTURNA – ALLEGRO
  3. DVORAK (1841-1901) SUITE PARA CORDAS – 1º MOV
  4. E. GRIEG (1843-1907) HOLBERG SUITE – INTRODUÇÃO
  5. H. VILLA-LOBOS (1887-1959) – PRELÚDIO BACHIANAS Nº 4
  6. A. PIAZZOLA (1921-1992) – ADIOS NONINO
  7. BEATLES – J. JENNON (1940-1980) – P.MAC-CARTNEY (1942) – YESTERDAY
  8. BEETHOLVEN CUNHA (1978) – MOMENTO NORDESTINO Nº 7 PARA VIOLONCELO E CORDAS – ESTRÉIA MUNDIAL. SOLISTA: MAYARA ALENCAR
  9. A. BARBOSA (1910-1982) – TREM DAS ONZE. ARRANJO: MARCOS SCHEFFEL
  10. T. JOBIM (1927-1994) – WAVE. ARRANJO: MARCOS SCHEFFEL

*sujeito a alterações

Comente sobre esta matéria ;)