Obesidade é uma das causas da epidemia do diabetes, diz médica da Central Nacional Unimed

Obesidade é uma das causas da epidemia do diabetes, diz médica da Central Nacional Unimed

 

No mundo hoje, um em cada 11 adultos tem diabetes (415 milhões) e a projeção para 2040 é que sejam aproximadamente 642 milhões. No Brasil, o cenário não é diferente. Atualmente, a doença atinge cerca de 16 milhões de pessoas – somente na última década este número cresceu mais de 61,8%. Uma das causas deste aumento é a obesidade, que também teve crescimento alarmante (60% nos últimos 10 anos – de 11,8% para 18,9%).

Cerca de 80% dos indivíduos com diabetes vivem nos países em desenvolvimento, onde a epidemia tem maior intensidade, com crescente proporção de pessoas afetadas em grupos etários mais jovens, coexistindo com o problema que as doenças infecciosas ainda representam.

“A prevenção do diabetes é possível, se adotarmos medidas que incentivem as práticas de atividade física (de leve a moderada intensidade), associadas à melhoria dos hábitos alimentares, priorizando os alimentos naturais (verduras, legumes, frutas e grãos integrais) e a redução do consumo de alimentos industrializados, ultraprocessados”, alerta Gláucia Ruggeri, coordenadora médica do Núcleo de atenção Integral à Saúde (NAIS), da Central Nacional Unimed.

A Drª Gláucia adverte, também, para as consequências do diabetes não controlado: “A importância do diagnóstico precoce e tratamento adequado relacionam-se com a prevenção das possíveis complicações. Há o risco de problemas graves de visão, doenças renais, feridas e perda de sensibilidade nos pés; em casos extremos, podendo levar até a amputações”. Com acompanhamento médico e adotando-se hábitos saudáveis, contudo, há como controlar os índices de glicose e ter boa qualidade de vida.

“Por isso, reforçamos que manter o peso saudável e a medida da circunferência abdominal, de acordo com o estabelecido pelo seu médico de confiança, são fundamentais. Vale a pena deixarmos de lado o sedentarismo e o consumo excessivo de alimentos industrializados, ricos em gorduras, açúcares refinados, bebidas açucaradas, além da bebida alcoólica, e assim, com certeza conseguiremos reduzir este risco”, ressalta.

Este Dia Mundial do Diabetes (14 de novembro) objetiva chamar atenção da sociedade para esta epidemia que tantos impactos pode trazer. Mas que pode ser prevenida. “Está em nossas mãos”, salienta a especialista.

Comentários no Facebook