1

Solteiros aguardam fim da quarentena para fazer ménage

Pesquisa especial do Sexlog traz os detalhes da vida dos solteiros durante o isolamento social

A gente já perdeu as contas de quantos dias estamos em quarentena. Tudo bem que em muitos lugares do País o isolamento social já afrouxou (em outros nunca aconteceu, mas não vamos entrar nesse mérito). O fato é que muita gente permaneceu em casa e apelou para as lives e infinidade de conteúdo do Sexlog para se divertir e não deixar o tesão ir embora.

Em 15 de agosto comemoramos o Dia do Solteiro. Mas como será que essa galera está se virando sem poder se encontrar? Foi isso que o Sexlog quis descobrir entre seus mais de 13,2 milhões de cadastrados. Entre muitos detalhes revelados sobre a rotina, às vezes tediosa da quarentena, o que a gente descobriu é que: ninguém aguenta mais.

Pois é! A saudade dos encontrinhos, festinhas, baladinhas já bate forte. E para quem curte sexo liberal, pensar em fazer um ménage a trois dá até um aperto do peito. Entre os mais de 31 mil solteiros que responderam à pesquisa da plataforma, 34,9% responderam que transar com mais duas pessoas é a primeira coisa que farão quando essa fase acabar. Aparentemente, ver os amigos também é uma das prioridades, já que 29,2% optaram por essa resposta. Já os mais safadinhos, que afirmaram que vão correr para a primeira suruba que encontrarem, foram 27,5%. Apenas 8,4% garantiram que estão felizes como estão e vão permanecer em casa.

Do total de respondentes, 27,5% disseram estar “de boa” na quarentena, conseguindo lidar com o tesão. Outros 14,5% estão entediados (a gente entende!). Mas o assunto aqui é sexo, então 25,1% contam que estão subindo pelas paredes sem poder sair para transar. No entanto, alguns solteiros, mais precisamente 19,1% disseram que o tesão é mais forte e que têm ignorado a quarentena quando o assunto é sair para transar, enquanto 13,8% alegaram que estão “mais na seca que o deserto”. 

Enquanto não há vacina, nem previsão de quando tudo voltará ao normal, o jeito é se adaptar. E quem frequenta o Sexlog sabe fazer isso muito bem. Em três meses, o site recebeu mais de 600 mil novos cadastros. “As pessoas precisam de uma válvula de escape! Diante de tanta incerteza é interessante que as pessoas procurem meios de manter a sua saúde mental em dia e o sexo tem um papel importante nisso. Escolher um lugar seguro para curtir uns nudes também é fundamental!”, diz a diretora de comunicação do site, Mayumi Sato.

Para solteiros e casados

Há mais de uma década o Sexlog é conhecido por ser um espaço onde as pessoas podem liberam seus desejos e fetiches sem julgamentos, num ambiente seguro e com a certeza de que irá conhecer pessoas com os mesmos interesses. 

Solteiros sim, sem tesão nunca

Na plataforma, o tédio não é opção: são mais de quatro terabytes de fotos e cinco terabytes de vídeos que, traduzindo ao pé da letra, garantiriam 11 anos de conteúdo recheado de prazer para qualquer um curtir esse tempo de resguardo à vontade. A média de upload de fotos diária é de mais de 6800. Enquanto os uploads de vídeos são de mais de 388 por dia. Todos os vídeos da plataforma, por exemplo, totalizam mais de 104 mil horas de visualização, ou mais de 4 mil dias. É conteúdo que não acaba mais.

Na pesquisa realizada pelo Sexlog, 55,1% dos solteiros confessaram que se masturbam todos os dias. Enquanto para 24,1% a prática acontece duas vezes por semana. Embora seja uma porcentagem pequena, 9,2% disseram que a pandemia afetou até nos hábitos de prazer consigo mesmo e que nem a masturbação eles têm conseguido mais. 

Embora haja muitas trocas de nudes e mensagens na plataforma, ainda tem muita gente com vergonha de fazer lives. No entanto, 49,8% dos solteiros disseram que estão pensando em se exibir ao vivo pela primeira vez. Outros 34,7% alegaram que não fazem por sentirem vergonha, 5,5% já fizeram pelo menos uma vez e 10% se exibem em frente às câmeras mais de uma vez.

Comente sobre esta matéria ;)