Iniciativa pioneira da São Paulo Oktoberfest e Universidade Anhembi-Morumbi promove experiência profissional única para estudantes

Cidade

Uma parceria entre a São Paulo Oktoberfest e Universidade Anhembi-Morumbi proporcionou uma experiência inédita durante o  festival deste ano: estudantes de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Fotografia, Turismo, Gastronomia, Eventos, Produção Multimídia e Produção Musical tiveram a oportunidade de participar, na prática, dentro de suas áreas de atuação, do maior festival de cultura alemã de São Paulo, vivenciando os desafios de erguer um evento de grande porte.

A aproximação da São Paulo Oktoberfest com universidades e instituições educacionais brasileiras integra o trabalho de reposicionamento do festival paulistano, com vistas a promover um verdadeiro festival cultural alemão para o público jovem; o conceito é engajá-lo, cada vez mais, não só como visitante ou expectador, mas como participante ativo desta grande festa. A exemplo da festa original de Munique, o envolvimento de escolas e universidades como forma de valorizar o jovem talento é uma das prioridades.  A Panamericana Escola de Arte e Design (concurso para cartaz oficial), School of Rock (apresentação de bandas) e Instituto Gourmet (experiências gastronômicas) apoiam o evento.

Repórter por um dia

Como parte dessa experiência, a futura e talentosa geração de jornalistas e fotógrafos, orientados por profissionais de PR e Jornalismo de larga experiência, em sistema de revezamento e por um período determinado, registraram os melhores momentos da 3ª São Paulo Oktoberfest. Veja as reportagens produzidas pelos estudantes:

3ª São Paulo Oktoberfest encanta visitante com pratos típicos da Alemanha

A 3ª São Paulo Oktoberfest abriu as portas do Jockey Club na sexta-feira, 20 de setembro, para promover uma experiência cultural, cervejeira e gastronômica, oferecendo Ao público pratos típicos da culinária alemã.

Trazendo sua experiência em diversas cozinhas européias, o chef alemão Werner Rotzinger, que acompanha a São Paulo Oktoberfest desde sua primeira edição, traz esse ano 157 opções de pratos, montados em 17 cozinhas. Entre eles, pratos novos no cardápio do evento, como a barriga de suíno com molho de cerveja com salada de batata e o  tradicional joelho de porco, sucesso nas edições anteriores do evento. “O público consumiu cerca de seis toneladas de joelho de porco nas duas edições anteriores da festa”, lembra o chef alemão. “Acho que neste ano vamos chegar a 7 toneladas do prato principal da festa”.

A experiência gastronômica

Em seu segundo dia, o festival recebeu pessoas de todas as idades em busca de uma imersão na cultura  alemã. É o caso de Andreia e Sergio, casal que aproveitou a oportunidade para experimentar pela primeira vez a cozinha típica. “Nós viajamos muito a Porto Alegre, para as serras gaúchas, sempre provando a comida italiana, mas nunca tivemos uma experiência com a comida alemã”, afirma Andreia. Com prato em mãos, a expectativa é grande. “Acho que vai ser bom”, acredita.

O grupo de amigos composto por Marcelo, Hélio, Murilo, Felipe e Mayara, mesmo conhecendo a gastronomia alemã, se surpreendem com os pratos do festival. “Comemos o joelho de porco, a salsicha, a gente pegou todos praticamente”, diz Murilo. “A festa está de parabéns”, afirma Felipe.

Aprovação de chef

O vencedor do Masterchef 2019, Rodrigo Massoni, visitou a 3ª São Paulo Oktoberfest no sábado (20). “Está bem legal, divertido”, diz. O chef, que já tem experiência com certas técnicas da cozinha alemã, elogia a experiência gastronômica do evento. “A comida está ótima”, afirma animado. “Acabei de comer uma salsicha com pão, e isso aqui com cerveja combina muito. É petisco!”.

“Música boa não tem prazo de validade”, diz Evandro Mesquita

A banda Blitz, formada nos anos 80, foi a atração que fechou mais um sábado (28) de festa na 3ª edição da São Paulo Oktoberfest.

O público, formado por fãs veteranos e gerações mais novas, tomou o espaço na frente do palco principal, aguardando o show que começou por volta das 22 horas.

Questionado sobre o sucesso mantido pela banda por tantos anos, Evandro Mesquita, vocalista do grupo, disse que não há formula pronta. “É um prazer continuar tocando. A emoção de compartilhar com os fãs o que já fizemos e o que seguimos fazendo é uma renovação”, acrescentou.

O vocalista também comentou sobre mudanças na formação da banda. “Aconteceram muitas modificações, mas fica quem quer, quem ainda seguir na estrada. Música boa não tem prazo de validade”, finalizou.

Banda Vento, ganhadora do concurso da School of Rock, é uma das atrações do segundo sábado da 3ª São Paulo Oktoberfest

A banda Vento, grupo vencedor do processo de seleção da School of Rock, se apresentou no palco Rock da São Paulo Oktoberfest na noite do último sábado (28). Formada por Murilo Pires (vocal e guitarra), Rafael Canovas (vocal e baixo), Pedro Moura (guitarra) e Rodrigo Karrer (bateria), pontualmente substituído por Rafael Carvalho, a banda entregou um setlist com músicas de seu primeiro álbum “Verde”, gravado no Cavalo Estúdio e lançado há um ano, como Ela Me Disse e Apneia, e covers como You Don’t Know Me, de Caetano Veloso, e Trem Azul, de Lô Borges.

Em competição com outras sete bandas pela chance de fazer parte da 3ª edição da São Paulo Oktoberfest, a Vento pôde tocar apenas uma música em sua audição, aquela que deveria fisgar os jurados da School of Rock. A escolhida foi Apneia, composição autoral que atingiu o objetivo. “Tudo foi bastante corrido, sem passagem de som nem nada, mas felizmente acabamos sendo selecionados”, explicou Canovas.

A banda, segundo Pires, foi batizada assim oficialmente “porque vento é simplesmente um nome bonito”, mas conceitualmente “porque vento é ar em movimento, assim como a música”. Ela está em processo de gravação de um novo EP, ainda sem nome. A segunda produção do grupo de pop rock terá cinco músicas, e deve ser lançada em meados de 2020. Para abrandar a curiosidade do público, a banda prometeu o lançamento de um single no começo do ano que vem. A Vento está no Instagram como @ventoabanda.

São Paulo Oktoberfest realiza segundo casamento na história da festa

O primeiro foi entre o príncipe Ludwig von Bayern e a princesa Therese von Sachsen-Hildburghausen e deu origem ao evento em Munique, há 209 anos

Victor Lorasque e Carolina Ojeda trocaram alianças neste domingo (29). O casal entrou para a história como o segundo a se casar em uma Oktoberfest. Para além da experiência cervejeira, o evento paulistano celebrou o amor e a família, resgatando a essência do festival que nasceu em 1810 com a união do príncipe Ludwig von Bayern e da princesa Therese von Sachsen-Hildburghausen, na Alemanha. Cerca de 5 mil “convidados” assistiram a cerimônia em São Paulo.

Para chegar ao altar, o casal venceu um concurso promovido pela organização do evento. O vídeo, no qual Victor conta sobre a paixão que teve início na adolescência e não era correspondida por Carolina, foi o que recebeu maior engajamento do público entre os 60 selecionados. Os noivos receberam uma festa completa, com produção, roupas, comidas, bebidas e 40 convidados. Além de todos os outros oktobers presentes que celebraram o enlace e, junto com Fritz e os noivos, fizeram o maior brinde da 3º São Paulo Oktoberfest.

Apesar de toda a festa, o juiz de paz, Amilcar Pezzolo, ressalta: “a organização não queria só a celebração, eles queriam que um juiz de paz fizesse um casamento com efeito civil. Os dois a partir de hoje são casados legalmente, então não foi só uma celebração, foi como começou lá em Munique que, em comemoração ao casamento, houve uma festa e foi gerada a Oktoberfest”.

O planejamento da cerimônia começou em meados de julho quando a noiva foi pedida oficialmente em casamento em um almoço no Sheraton Hotel, em São Paulo. O maior desafio da produção foi ter um tempo exato para montar a cerimônia, que deveria se adaptar ao local e não poderia ser longa.

Amilcar é juiz de paz há 20 anos e já celebrou casamentos de famosos como Tiririca, Eliana e Sabrina Sato, porém nenhum desse porte e conta: “a gente tinha uma preocupação com o tempo e de como o público iria receber isso, mas pelo que eu pude observar, receberam bem”. Os presentes interagiram ao longo de toda a cerimônia com gritos e aplausos que ecoaram na Biertent, tenda principal do evento.

A mãe da noiva diz nunca ter imaginado um casamento tão diferente para a filha. “Sabia que ela ia casar com ele, mas não em uma festa tão linda como foi”, conta Teresa Ojeda. A experiência também foi positiva para a mãe do noivo. “Superou as expectativas, foi muito melhor do que eu esperava”, disse Elisabete Lorasque.

Não foram apenas os noivos e “convidados oficiais” que aproveitaram. “Muito bonita, emocionante, diferente”. Foi assim que a oktober Vanessa da Silva definiu a cerimônia. Ela se programou para assistir a celebração e acredita que o casamento, em um evento do porte da Oktoberfest, serviu para mostrar que “o amor vale a pena e que a felicidade não tem preço, nem local”.

Após a cerimônia, noivos, padrinhos e os mais de 5 mil convidados puderam curtir a festa ao som da banda Ira!, que agitou o final do domingo no palco principal. A 3º edição da São Paulo Oktoberfest ainda conta com um final de semana que terá início com o happy hour na quinta-feira (03). Os ingressos podem ser adquiridos no site oficial do evento.

Mineiras encontram diversão na tradicional festa alemã de São Paulo

“Nós poderíamos ter ido à Oktoberfest de Blumenau, mas disseram que a de São Paulo seria ainda mais legal”. Por esse motivo, Marina Terfen e Tainá Duarte, ambas de Belo Horizonte, vieram aproveitar o sábado na terceira edição da São Paulo Oktoberfest.

As amigas, que se conhecem há oito anos, chegaram animadas para beber e comer de tudo. Tainá, ao descobrir que a roda gigante também era parte de evento, adicionou o brinquedo à lista das coisas que não poderia deixar de fazer.

Vivendo em São Paulo desde o começo do ano, Marina e Tainá seguem se surpreendendo com a cidade. “Belo Horizonte é muito pequena. Tem bastante coisa para fazer, mas não tanto quanto aqui em São Paulo. Essa cidade tem todas as tradições do mundo!”, compartilhou Marina.

Para ela, tradição é algo importante. Marina tem família alemã no interior de Santa Catarina. “Graças à Oktoberfest, eu pude voltar a ter contato com essa tradição, algo que, vivendo em Belo Horizonte, eu já não tinha tanto acesso”, explicou.

3ª São Paulo Oktoberfest é preenchida com a presença de muitas crianças

Ao contrário do que alguns podem pensar, a São Paulo Oktoberfest é um ambiente ideal para se divertir com toda a família, e tem até atrações para as crianças. ‘’A festa é totalmente familiar, eu me surpreendi, estava esperando outra coisa’’, diz Priscila Sakamoto, mãe de Arthur de apenas 1 ano de idade.

A gastronomia, as músicas e os atrativos são acessíveis para todas as gerações. A bancária, na companhia de seu marido e filhas, conta que o público tem muito respeito por quem está curtindo o evento com a criançada. ‘O menor gostou dos balões e já comeu batatinhas. Está curtindo bastante junto com a gente’’, afirma. 

O taxista Silvio dos Santos também foi apreciar a festa pela primeira vez. Pai de Iago, de 5 anos, ressalta que acha interessante o entretenimento tanto para adultos como para crianças. ‘’Ele foi no carrossel e participou da brincadeira da bola, enquanto eu aprecio as cervejas e a comida. Estamos aproveitando juntos. Quando a criança é pequena, o ideal é trazer algo de casa. Os maiores gostam da batata frita e os doces variados que até o Iago não deixou de provar. Está sendo tudo de bom!’’, avalia Santos.

Laura Mendonça de Castro – laura.mmcastro@hotmail.com

3ª São Paulo Oktoberfest celebra o amor  e a união da família

Victor Lorasque e Carolina Ojeda, os grandes premiados com o São Paulo Oktoberfest – O Casamento, também aproveitaram os primeiros dias de festa para atenuar um pouco a ansiedade para o grande dia.

Juntos há sete anos e com planos de casar, o casal participou do sorteio, venceu e saiu de casamento marcado para o dia 29 de setembro,  com direito a 40 convidados e chegada da noiva ao Jockey Club em uma Mercedes-Benz.

O resto da cerimônia continua sendo uma surpresa para os noivos, que estão adorando o clima familiar do Oktoberfest desse ano.

Moacir e Pedro, antigos frequentadores do Oktoberfest de Blumenau, também estão amando a festa paulistana. Sogro e genro, vestidos a caráter, não possuem descendência alemã, mas sempre marcam presença em festas temáticas e já fazem planos para vir à 4ª edição!

3ª São Paulo Oktoberfest preza pela união da família e pela presença de todas as gerações na maior festa de São Paulo!

Comente sobre esta matéria ;)