Hospital Sabará alerta para aumento de doenças respiratórias no Outono

Cidade

Casos de Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e Rhinovírus são destaques no painel viral de março, 

além do aumento da positividade em 98% dos testes realizados para Influenza A e B

 

O Outono é o período conhecido pelo aumento de doenças respiratórias como VSR, rhinovírus, bronquiolite, influenza A e B (gripe), entre outros. O Serviço de Controle de Infecção Hospitalar e Qualidade Assistencial do Sabará Hospital Infantil divulga informações dos painéis respiratórios virais (dados até 25/03/2019) realizados pelo Hospital para alertar pais e familiares para cuidados com as crianças nesse período. 

 

Durante o mês de março (até o dia 23/03), foram coletados 48 painéis virais e, destes, em 96% houve detecção de algum agente respiratório, com destaque para o aumento da ocorrência de Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e Rhinovírus. 

 

Vírus Sincicial Respiratório (VSR)

Até o dia 25 foram coletadas 74 amostras para realização de teste rápido para VSR, com resultado positivo de 36% em março, o que significa um aumento de quase 100% em relação ao mês anterior. No entanto, em relação aos anos anteriores (2017 e 2018), dois achados chamam atenção: a diminuição do número de amostras coletadas (177 em 2017 e 192 em 2018) e a redução da positividade (média de 50% em março de 2017/2018). Considerando o histórico, desde 2015, o pico de positividade do teste rápido de VSR ocorreu em abril, com resultados positivos entre 53% e 67%.

 

Influenza A e B (gripe)

Para os testes rápidos de detecção de influenza no mês de março, até o dia 25, foram coletadas 89 amostras e nestas houve constatação de 16 influenza A e 7 influenza B, ou seja, uma positividade de 26%. Apesar do número total de amostras coletadas ser ligeiramente inferior ao mesmo período de 2017 e 2018, houve um aumento da positividade, que era cerca de 14% nos dois anos anteriores.

 

Dengue

Aumento significativo de casos em todo o país alerta para necessidade de intensificar ações de prevenção e combate da dengue. Aqui no Sabará foram coletados 98 exames diagnósticos (dados de janeiro até 25/03/2018), com um caso positivo. No comparativo dos testes laboratoriais realizados em março com o mês anterior, tivemos um aumento de 2,6%. Considerando que esse número costuma atingir o pico no mês de abril, ainda podemos prever aumento de casos suspeitos nas próximas semanas. 

 

Prevenção

·      Começar sempre pelo básico: higienização das mãos! Use água e sabão e esfregue por pelo menos 20 segundos ou higienize frequentemente as mãos com álcool gel.

·       Vacinação: deixe as crianças em dia com o calendário de imunização e dê a vacina da gripe anualmente para toda a família. A vacina trivalente será oferecida no Sistema Único de Saúde (SUS) a partir do dia 10 de abril e protegerá contra os vírus influenza A H1N1 e H3N2 e influenza do tipo B Victoria. Na rede particular, a vacina já está disponível. Neste caso, é oferecida também a vacina tetravalente, que protege contra os mesmos grupos da trivalente e ainda o tipo B Yamagata.

 

·       Limitar a exposição dos pequenos a lugares com muita gente, com outras crianças e a qualquer pessoa com resfriado. Deixe-as em casa se estiver doente e ensine a cobrir a boca em caso de tosse e espirro.

 

·       Desinfetar objetos e superfícies regularmente em casa e evite expor as crianças à fumaça de cigarro.

 

·       Amamentação: o leite materno tem anticorpos que previnem e lutam contra infecções.

 

·       Algumas crianças com alto risco para desenvolver doença grave pelo VSR, como prematuras e cardiopatas, podem se beneficiar do uso do palivizumabe, que é um anticorpo específico, que reduz o risco de adoecimento pelo VSR. Converse com o seu pediatra sobre isso.

Comente sobre esta matéria ;)