Espetáculo “Violinha Contadeira” no Crianças #EmCasaComSesc 20 mar

Entretenimento Kids

No ar desde maio do ano passado, a programação do Crianças #EmCasaComSesc segue em 2021 com apresentações diversificadas, sempre mesclando artistas, companhias e grupos consagrados no cenário brasileiro com as novas apostas. As transmissões permanecem aos sábados, mas este ano em novo horário, às 15h, no Instagram Sesc Ao Vivo e no YouTube Sesc São Paulo 

Em conformidade ao anúncio do Governo de São Paulo, que reclassificou todo o estado para a fase mais restritiva da quarentena onde são permitidas apenas atividades essenciais, as transmissões do #EmCasaComSesc serão realizadas da residência ou estúdio de trabalho dos artistas, seguindo todos os protocolos de segurança. 

Neste sábado (20/03), às 15h, diretamente de Campinas, o violeiro, compositor, contador de histórias e escritor Paulo Freire apresenta a live “Violinha Contadeira”. Durante o show, o artista conta causos ligados à mitologia brasileira – como o do Mapinguari, a lenda do povoamento da Terra com Rairu e Caro Sacaibo, a justiça do Curupira e a corrida do sapo e do veado – e vai entremeando as histórias com canções de autoria própria e outras que aprendeu com os mestres de viola do sertão. O público é convidado a participar da cantoria das músicas e da construção das narrativas. 

Paulo Freire estudou violão com Henrique Pinto, em São Paulo, e Betho Davesaky, em Paris. Em 1977, apaixonado pelo romance “Grande Sertão: Veredas”, de João Guimarães Rosa, foi morar no Norte de Minas Gerais, na região do Rio Urucuia. Aprendeu a tocar viola com Manoel de Oliveira e outros mestres locais e aprofundou-se nos costumes e lendas do sertão. Seu primeiro disco solo de viola, “Rio Abaixo” (independente, 1995) recebeu o Prêmio SHARP de Revelação Instrumental. Durante sua trajetória artística, entre outros trabalhos, compôs músicas para seriados de TV (como “Grande Sertão: Veredas”); trilhas para programas de TV (como a de abertura de “Viola, Minha Viola”); gravou as violas para os filmes “Deus é Brasileiro”, de Cacá Diegues, e “O Menino da Porteira”, de Jeremias Moreira; gravou com os violeiros Pereira da Viola, Passoca e Levi Ramiro; participou da gravação de discos de artistas como Arnaldo Antunes, Mônica Salmaso, Luiz Tatit, Ana Salvagni, Maurício Pereira e Wandi Doratiotto. Foi integrante da Orquestra Popular de Câmera e do grupo Anima. Possui diversos livros e discos lançados, sendo alguns deles para o público infantil, caso de “O Céu das Crianças” (Companhia das Letrinhas, 2008) e “Violinha Contadeira” (selo Vai Ouvindo, 2015). Vem fazendo shows, oficinas de viola e oficinas de causos pelo Brasil. 

#EMCASACOMSESC EM 2020 

A série #EmCasaComSesc teve início em abril de 2020, com um conjunto de transmissões ao vivo das linguagens de Música, Teatro, Dança, Crianças e Esporte – que somaram 13,5 milhões de visualizações, até dezembro do ano passado, no total de 434 espetáculos. Para conferir ou revisitar o acervo completo disponível, acesse: youtube.com/sescsp.

Comente sobre esta matéria ;)