De que forma os chás podem contribuir para a saúde da mulher?

Saúde

Que os chás oferecem vários benefícios à saúde, isso já é comprovado por diversos estudos científicos. Mas, de forma específica, eles têm propriedades fundamentais para a saúde da mulher.

Por haver uma variedade imensa de chás à disposição, não é exagero dizer que os benefícios são igualmente vastos. Muitos deles já se popularizaram entre as mulheres, e se tornaram a opção nº 1 no tratamento de alguns sintomas.

Proprietária da Soulchá, empresa mineira especializada na fabricação de chás, Ana Paula Baptista explica que há casos em que a bebida é excelente alternativa a medicamentos mais fortes, capazes de provocar efeitos colaterais. “A mulher tem uma sensibilidade peculiar quando se trata do cuidado com a saúde. Ela consegue perceber os sintomas que surgem quando ingerem um remédio para combater um problema. E a grande maioria dos chás não apresenta efeitos colaterais significantes. Então, entre uma medicação sintética e uma xícara de chá bem quentinha, é possível adotar a segunda escolha”, sustenta.

Para quem está passando pelo período da gestação, por exemplo, existem chás ideais tanto para a mãe quanto para o bebê. “É o caso dos chás de erva-doce, lavanda e erva-cidreira, que funcionam como calmante, diminuindo a ansiedade que costuma aparecer em certos momentos da gravidez. Já o chá de capim-limão é bastante indicado para quem está passando pela etapa dos enjoos e inflamações na gestação”, recomenda.

Alerta: é muito importante conversar antes com o obstetra, pois alguns chás, incluindo alguns bem populares, vão na contramão desses benefícios, e podem levar até a um aborto.

Mas não são apenas as gestantes que podem se beneficiar com a bebida. “Os chás de camomila, de gengibre e de orégano são reconhecidos por ajudar a diminuir bastante as cólicas menstruais. O de camomila também ajuda a acalmar, o que faz reduzir a irritação típica da TPM”, ressalta.

Mas se o problema forem os inchaços, a receita é apostar no chá de carqueja com gengibre. Com o maracujá, o gengibre ganha outro papel: o chá com essa mistura é excelente para a melhora da flora intestinal.

Para quem está atravessando o período da menopausa, os chás são uma ótima alternativa tanto para fazer a reposição hormonal quanto para amenizar os sintomas. No primeiro caso, a escolha deve ser pelo pé-de-leão, sálvia, agripalma ou árvore-da-castidade. Já na segunda situação, as opções ficam por conta do chá verde, ginseng, camomila (de novo ela), erva-de-são-cristóvão e amora.

Comente sobre esta matéria ;)