Campo do brincar apresenta festival com música e brincadeiras

Kids

CAMPO DO BRINCAR apresenta festival com música, brincadeiras, vídeos, lives  e histórias para crianças até 6 anos e adultos (que convivem com os pequenos)

A Edição 2021 – Online no Youtube oferece uma visita ao MAM, apresentações musicais com o grupo Tiquequê e com a cantora Vanessa Bumagny, além de contação de histórias em vídeo,

curta-metragem e brincadeiras para crianças. Lives e entrevistas sobre arte e educação com Chico dos Bonecos e sobre Habilidades Socioemocionais com a psicóloga Camila Tarif estão na programação para adultos

Nestes tempos de distanciamento físico, quando há a necessidade de diminuir a interação entre as pessoas para frear a transmissão do novo Coronavírus, é um alento que conteúdos e atividades culturais de qualidade e dirigidas ao publico infantil estejam acontecendo, ainda que em ambiente online.  Mesmo impedidos de ir pessoalmente ao Parque do Ibirapuera para fazer uma exploração presencial no universo das artes visuais, os pequenos podem aproveitar a Visita ao Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) de forma virtual. Assistir a apresentações do grupo do grupo Tiquequê edacantora Vanessa Bumagny são outras atrações da programação do FESTIVAL CAMPO D O BRINCAR 2021 – Edição Online no Youtube.

Voltado a crianças até 6 anos e adultos que convivem com crianças nesta fase da primeira infância, o evento acontece dias 10 e 11 de julho, sábado e domingo, entre 16 e 18h30 e reúne 8 atividades em 5 horas entre lives, shows e vídeos, tudo de graça. O conteúdo para crianças, que poderá ser assistido no festival, inclui contação de histórias, artes visuais, brincadeiras da cultura popular e apresentações musicais. O conteúdo para adultos apresenta lives com temas relevantes: o brincar na infância, o brinquedo e o estímulo à imaginação, a tecnologia no universo infantil, habilidades socioemocionais e a relação das crianças com as regr as e o convívio social.

Programação – FESTIVAL CAMPO DO BRINCAR

Dia 10 de julho (sábado)

16h – 17h – Live com Chico dos Bonecos (atividade para adultos)

17h – 18h30 – três atividades para as crianças

– Cia Truks – Contação de história – vídeo

– Haydeezita Arte e Poesia– Brincadeiras em  vídeo

– Visita ao Museu – vídeo

Dia 11 de julho (domingo)

16 – 17h – Live sobre Habilidades Socioemocionais (atividade para adultos)

17h – 18h30 – três atividades para as crianças

– Atauara – Contação de História- filme

– Vanessa Bumagny  – Canções Que Guardam Poemas

– Tiquequê – pocket show com o grupo

Lives para adultos abrem os dias 10 e 11/7 – com Chico dos Bonecos e Camila Tarif

A primeira hora do festival, 16h, tanto no sábado (dia 10) como no domingo (dia 11), será dedicada aos adultos. No primeiro dia uma live do poeta, contista, arte-educador e “desenrolador de brincadeiras” Chico dos Bonecos (Francisco Marquese) discorre sobre a importância do ato de brincar e da brincadeira em si, partindo do ponto que é por meio da brincadeira que a criança se relaciona com o mundo. Ele trabalha com o resgate de brinquedos e brincadeiras antigas. Conversa sobre o que é o brincar para as crianças, a relação com o brinquedo, como os adultos podem explorar este momento para interagir e estimular o desenvolvimento infantil, e como a tecnologia s e integra de forma positiva no universo do brincar.

No segundo dia, na hora reservada aos adultos, das 16 às 17h, a psicóloga e mestre em psicologia escolar Camila Tarif, que realiza pesquisas sobre o desenvolvimento psicológico na infância, fala sobre Habilidades Sócio-Emocionais. No desenvolvimento infantil, um aspecto fundamental, e às vezes pouco reconhecido, é a maneira como as crianças podem reconhecer e compreender emoções, em si mesmas e nas relações com os outros. Estas habilidades são atualmente denominadas de habilidades sócio-emocionais, e esta live aborda este tema e como os adultos podem atuar para favorecer tais habilidades nas relações com as crianças.

No dia 10 tem Cia Trucks, brincadeiras e Visita ao Museu entre das 17 e 18h30

Entre 17 e 18h30, também nos dois dias, a programação é dirigidas às crianças. No dia 10 de julho tem Cia Trucks, vídeos com brincadeiras musicais e a Visita ao MuseuSerá exibido um trecho do espetáculo Sonhatório, da Cia Truks, utilizando a técnica de Teatro de Objetos, onde se muda o uso cotidiano do objeto para construir criaturas ou simbolizar personagens. O teatro de objetos promove uma rica experiência poética que a cia chama de “A Alfabetização para a Poesia”. Em Sonhatório três personagens são capazes de criar um mundo paralelo, em que coisas ganham vida e se transformam em companheiros de aventura.

Em seguida, a programação apresenta Brincadeiras com Haydeezita – Arte e Poesia. A proposta aqui é mergulhar nas brincadeiras e manifestações tradicionais da cultura popular do Brasil, de maneira lúdica e divertida. Um passeio pelos ritmos do cacuriá, do coco, do carimbó e das congadas. As músicas apresentadas são autorais e de domínio público, entremeadas de quadrinhas populares. Uma experiência musical e corporal, que por meio do encantamento e do movimento, farão do encontro um momento único e especial. É sobre beleza, liberdade e amizade. Com a educadora musical e pesquisadora da cultura popular Haydée Katzman e o músico e arte-educador Teo Menes es (Grupo Cupuaçu e Babado de Chita, entre outros).

Visitar um museu de arte é uma boa oportunidade para descobrir uma infinidade de novos significados e estimular a imaginação. Colocar em conjunção a curiosidade, a capacidade de análise, reflexão e criatividade. Tanto as crianças como adultos aprendem muito e descobrem novas perspectivas quando visitam um museu. Ponto de visita obrigatório no MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo é a obra sem título, criada pelos grafiteiros OS GÊMEOS, em 2010, Fica na entrada do MAM e integra a coleção do museu. Você e seu filho serão recepcionados pelas cenas coloridas e inusitadas de autoria da dupla, i nstalada na parede entre a porta de acesso e a Aranha de Louise Bourgeois.

O mundo mágico de Atauara, Vanessa Bumagny e Tiquequê no domingo

No domingo, 11 de julho, as atrações infantis, entre 17 e 18h30, incluem o projeto Atauara, formado por contação de histórias a partir de filme de curta-metragem para aproximar as crianças, de forma lúdica, poética e sensível, das montanhas, dos rios, dos lagos, das árvores, das cavernas, dos oceanos, dos animais, dos ventos, das chuvas. O filme a ser transmitido é Conhecer o Mar. Atauara é um mundo fantástico protegido por cinco guardi& otilde;es: uma velha sábia chamada Raiú e quatro crianças, Toá, Talili, Lunelê e Kiruquiki. São muito amigos, leais e curiosos. Gostam de descobrir os segredos da natureza, e juntos vivem muitas aventuras.

No mesmo dia há a atividade musical Canções que guardam Poemas, com a cantora e compositora Vanessa Bumagny. É uma brincadeira divertida e feita a partir do poema Concha, do espanhol Federico Garcia Lorca. A artista convida o público a se expressar e se aproximar do poema através de uma brincadeira com desenho, mostrando que o conteúdo dos livros traz infinitas possibilidades além da leitura. Depois da brincadeira o expectador assiste o clipe da música que Vanessa Bumagny e sua banda gravaram, para inspirar crianças e adultos a se apaixonar pela literatura. Nos últimos anos, a artista colocou em prática uma vontade antiga de aproximar a literatura das crianças. E foi assim que nasceu o espetáculo Cecília, Clarice, Fernando e Federico – Canções que guardam poemas, com um rico repertório de poemas e textos em prosa musicados especialmente para o público infanto-juvenil. Os textos presentes no espetáculo são obras de Cecília Meireles, Clarice Lispector, Fernando Pessoa e Federico Garcia Lorca, e as composições musicais são de Vanessa Bumagny.

Encerra o evento no domingo o pocket show do Tiquequê, grupo musical com 20 anos de trajetória. Com Diana Tatit e Wem, o Tiquequê cria espetáculos que estimulam a capacidade visual, de movimento e de interação das crianças, integrando música, teatro, narração de histórias, dança e brincadeiras, com canções simples e divertidas, que se tornaram sucesso entre o público infantil. O Tiquequê conta com mais de 100 milhões de visualizações e 141 mil inscritos em seu canal do YouTube, 81 mil seguidores no Facebook e 57 mil no Instagram. Desde sua criação, o grupo montou 5 espetáculos: Toc Patoc (2001), Tu toca o quê (2008), Canta Outra (2011), O gigante (2015), Barulhinho, Barulhão (2017).

CAMPO DO BRINCAR está nas redes sociais e podcasts

O Campo do Brincar começou no final de 2020, com ações online, no instagram: https://www.instagram.com/campodobrincar/. Com recurso da Lei Aldir Blanc do município de São Paulo, passou a investir em novas produções neste primeiro semestre de 2021. “Abrimos o facebook e vamos realizar agora o primeiro Festival Campo do Brincar, on line no YouTube”, conta Gisele Pennella (https://www.facebook.com/campodobrincar)

O projeto Campo do Brincar está formatado para ser acessado nas Redes Sociais por meio de VIDEOS CRIATIVOS (no Instagram e Facebook, para crianças, com duração de 3 a 10 minutos: vídeos de música, contação de histórias e brincadeiras), VÍDEOS TUTORAIS (no Instagram e Facebook, com orientação de atividades criativas, para crianças e adultos, com duração de 3 a 10 minutos: brincadeiras e atividades de artes visuais, para fazer depois de assistir o vídeo), LIVES (no instagram para adultos, trazendo conversas com especialistas sobre temáticas ligadas à educação, desenv olvimento infantil e o universo do brincar), PODCAST (no Spotify – conteúdos em áudio, com duração média de 25min, pré-gravados e disponibilizados em plataformas de streaming.

No Instagram e no Facebook, os conteúdos são mesclados para crianças e adultos.

Entre os conteúdos de Podcast, oferecidos na plataforma Spotify, estão 6 episódios, sendo 3 contações de histórias para crianças e 3 conteúdos para adultos – entrevistas com especialistas sobre temas relevantes do universo da arte e educação, uma com a professora e dra. Walkiria Rigolon, outra com Haydée Katzman e uma terceira com a pedagoga Cacau Galo. Para o próximo semestre está previsto o lançamento de novos episódios.

Vale prestar atenção nos Destaques do Instagram (aquelas bolinhas bem abaixo da bio, antes do feed), com as séries As Crianças com a Palavra (frases e pensamentos de crianças enviados pelos colaboradores), Grandes Educadores com a Palavra (conteúdos informativos sobre o educador pernambucano Paulo Freire,  reconhecido como Patrono da Educação Brasileira, e a médica e educadora italiana Maria Montessori, do Método Montessori) e As Crianças e Eu (vídeos recebido s de adultos que convivem com crianças pequenas).

Também está no ar a live com Diana Tatit, do grupo Tiquequê, que conta a história do grupo que faz música de qualidade para os pequenos, além de uma conversa com Celinha Nascimento sobre leitura para crianças, sua importância e os caminhos para se construir o gosto e o prazer de ler.

Conteúdo cultural de qualidade

A iniciativa de realização do projeto Campo do Brincar surgiu da inquietação de profissionais que trabalham há anos com o universo a arte e da educação, e buscam desenvolver ações que integrem estas duas áreas de conhecimento fundamentais para a formação humana. Profissionais estes que valorizam o desenvolvimento da sensibilidade, que favorece o desenvolvimento cognitivo e aprimora percepções, gerando ampliação da escuta e do convívio social mais harmonioso. Idealizado pela artista, pedagoga e gestora de projetos em cultura e educação Gisele Pennella e pelo músico e produtor com atuação em gestão estratégica de negócios Fernando Alves, o Campo do Brincar produz conteúdos de arte e educação com temáticas sobre o desenvolvimento infantil, sempre voltado para crianças na fase da primeira infância (0 a 6 anos) e adultos que convivem com crianças pequenas.

Conta com o apoio de um conselho, atualmente formado por Haydée Kacman (música e cultura popular), Drica Zangrande (psicologia), Walkiria Rigolon (pedagogia), Marcio Marques de Carvalho (artes visuais), Tereza Saci (música) e Telumi Hellen (artes cênicas). “Convidamos alguns profissionais amigos para compor um coletivo, que funciona como um conselho consultivo e curatorial, e, desta forma, formamos um grupo que envolve artistas, pedagogos e psicólogos”, informa Pennella, comentando que “o brincar contribui para que a criança adquira habilidades cognitivas e fundamentais para o desenvolvimento de outras habilidades mais complexas, exigidas na vida adulta”.

“Pretendemos ser um espaço de conhecimento, estímulo e lazer para famílias, onde a criatividade, a brincadeira e a imaginação possam compor o repertório individual de adultos e crianças, para que os desafios da infância possam ser vividos com mais suavidade e diversão”, comenta Fernando. “Pensar o papel da arte na formação da sensibilidade nos forneceu combustível para estruturar este projeto, como também reconhecer que os processos de desenvolvimento desta sensibilidade se iniciam na primeira infância. Ao olharmos para a infância, um grande cenário de possibilidades se abre nesta perspectiva. O universo poético presente com naturalidade na vida infantil nos motivou a direcionar nossas ações para o campo da p rimeira infância”, fala Gisele Pennella.

“Desta forma, motivados a estruturar uma iniciativa voltada às crianças e suas famílias, iniciamos pesquisas e estudo de mercado para identificar iniciativas e conteúdos de qualidade para a primeira infância. Encontramos poucas opções e um campo à ser explorado”, complementa Fernando. “O Campo do Brincar reúne ações focadas em oferecer atividades criativas para crianças, além de orientação para pais/tutores. São conteúdos que ajudam as famílias a lidar com o desenvolvimento das crianças e para que revivam a infância com ludicidade e conhecimento. Um espaço para toda a família aprender brincando!”, explica Gisele Pennella. O projeto Campo do Brincar foi criado por meio de conte&uacu te;do cultural de qualidade e com potencial educativo, para adultos e crianças. Neste ano, em que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 31 anos, vale pontuar que, além dos direitos fundamentais à vida e à saúde, o ECA reconhece que a liberdade e dignidade de crianças e adolescentes é garantida com a prática do brincar e se divertir.

Comente sobre esta matéria ;)