Alimentação inadequada está entre as principais causas de câncer, alerta nutricionista 

Alimentação inadequada está entre as principais causas de câncer, alerta nutricionista 

Natasha Terra lembra que a mudança de hábitos alimentares associada à prática de atividades físicas pode evitar o surgimento de milhões de novos casos da doença

A alimentação e a nutrição inadequadas são classificadas como a segunda principal causa de câncer que pode ser prevenida. O alerta é da nutricionista Natasha Terra, que acrescenta que esses fatores são responsáveis por até 20% dos casos de câncer nos países em desenvolvimento, como o Brasil; e por aproximadamente 35% das mortes provocadas pela doença.

“Uma alimentação rica em frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas; e com menos alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumo ou para aquecer, bebidas açucaradas, entre outros, podem prevenir de 3 a 4 milhões de casos novos de câncer a cada ano no mundo”, afirma Natasha.

Ainda de acordo com a nutricionista, se as pessoas adotassem uma alimentação saudável e a prática regular de atividade física, mantendo o peso corporal adequado, aproximadamente um em cada três casos dos tipos de câncer mais comuns poderiam ser evitados. Ou seja, para cada 100 pessoas com câncer, 33 casos poderiam ser prevenidos, com base em dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA). 

Cuidar da alimentação, praticar atividade física e buscar manter o peso adequado são iniciativas essenciais para recuperar a saúde, prevenir o retorno da doença e o desenvolvimento de outros tipos de câncer.

A atividade física promove o equilíbrio dos níveis de hormônios, reduz o tempo de trânsito gastrointestinal, fortalece as defesas do corpo e ajuda a manter o peso corporal adequado. Com isso, contribui para prevenir o câncer de intestino (cólon), endométrio e mama (pós-menopausa). 

Alimentos com nutrientes anti-inflamatórios

Ainda de acordo com Natasha Terra, existem alimentos que possuem nutrientes com ação anti-inflamatória. O cacau e seus componentes fenólicos, provavelmente através de sua capacidade antioxidante e/ou anti-inflamatória, podem prevenir ou diminuir a progressão de iniciação de diferentes tipos de câncer, como o de próstata, fígado, cólon, leucemia, etc. Outro componente que também possui ações anti-inflamatória e antioxidante e que vale acrescentar no dia a dia é a curcuma.

Antioxidantes são substâncias capazes de evitar a formação de radicais livres em nosso organismo. Além de estarem presentes no cacau e curcuma, estão presentes também em pigmentos como a antocionina (presente em alimentos roxos escuros – uva, beterraba), Beta-caroteno e Licopeno, que são carotenoides, corantes naturais presentes nas frutas e nos vegetais vermelho-alaranjados – cenoura, abóbora, tomate).

A nutricionista destaca, enfim, que alimentos ricos em vitaminas A (leite e derivados, carnes vermelhas), C (frutas cítricas: laranja, acerola, caju, kiwi, folhas verdes escuras), E (castanha-do-pará, avelã, amêndoa, nozes, sementes, cereais integrais e vegetais folhosos: espinafre, agrião, rúcula, entre outros), zinco (cereais integrais, nozes, feijões) e selênio (cereais integrais, frutos do mar, miúdos e castanha-do-pará) também possuem ação anti-inflamatória e antioxidante. Podem ser acrescentados no dia a para ajudar na melhoria da saúde, como um todo.

A especialista

Natasha Terra é nutricionista graduada pela Universidade Católica de Santos (Unisantos) e pós-graduada em Nutrição Esportiva em Wellness, pelo Centro Universitário São Camilo. Atualmente, atende em consultório na cidade de São Paulo (SP). Atuou junto a hospitais, ambulatórios e maternidades, em Santos e na capital paulista, além de participar dos principais congressos e eventos de Nutrição e sua aplicação em áreas como Estética e Esportiva.

Comentários no Facebook