12 de Outubro: Pediatras farão orientações sobre atividade física em crianças e sobre a importância do aleitamento materno

 

Com um passeio ciclístico na Beira Mar e um ato público com mães em fase de amamentação, a Sociedade Brasileira de Pediatria quer chamar a atenção da população para os hábitos saudáveis 

Em comemoração ao Dia da Criança, nesta quinta-feira (12), acontecerão dois grandes eventos em Fortaleza (CE) de interesse para a sociedade em geral. É um presente dos pediatras brasileiros para a população. Mais de 6 mil especialistas na área estão na capital do Ceará para participar do 38° Congresso Brasileiro de Pediatria, que termina sábado. 

Logo pela manhã, na quinta (12), na Avenida Beira Mar será realizado o Passeio Ciclístico Especial para Crianças a fim de promover a prática da atividade física entre as crianças e adolescente e alertar para os riscos da obesidade infantil. 

O ponto de encontro será em frente ao Parque Bisão, no entorno da famosa estátua de Iracema a partir das 7h.  No local, haverá duas tendas com uma equipe de especialistas formada por 2 médicos, 2 nutricionistas e 3 acadêmicos de medicina prestando serviços gratuitos à população. 

Na tenda 1, será possível fazer a verificação e anotação das medidas antropométricas (peso e estatura). Já na tenda 2, acontecerão atividades lúdicas com os pequenos ciclistas. Além disso, haverá a distribuição de folhetos explicativos direcionado aos pais sobre a curva de crescimento e a prevenção da obesidade infantil.

A partir das 8h, será dada a largada do Passeio Ciclístico. O trajeto será de 5 km (2,5km ida e volta). Durante o passeio, as atividades nas tendas permanecerão normalmente.

AMAMENTA FORTALEZA – No mesmo dia, de 15h às 17h, ocorre o 1º Encontro de Mães Amamentando o Brasil de Hoje e Amanhã. O evento será no Campus da Universidade de Fortaleza (Unifor). 

 Será um ato público de amamentação para que as mães possam trocar experiências e ouvir orientações de especialistas da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) sobre o tema.

Estudos recentes relacionam o aleitamento materno à redução de morbidades, mortalidades,  desigualdade social, bem como à prevenção de variadas doenças. Apesar disso, de acordo com o Ministério da Saúde, apenas 9% das crianças brasileiras se beneficiam do aleitamento materno exclusivo durante os primeiros seis meses de vida.

Comentários no Facebook